Gil Braz de Lima

Gil Braz de Lima nasceu em Itajaí em 29 de março de 1947, filho de José Adil de Lima (Presidente do Sindicato de Trabalhadores em Marcenaria de Itajaí) e Theodora de Lima.

Estudou engenharia mecânica na Universidade Federal de Santa Catarina.

Fez parte da geração 68, aquele ano histórico no Brasil e no mundo.

Era um rapaz alegre, entusiasta, um pouco irônico. Como todo teórico, adorava uma discussão.

Por sua participação no movimento estudantil, foi preso em dezembro de 1968, logo após o Ato Institucional n 5, sendo encarcerado em Biguaçu.

Como dizia o General Vieira da Rosa em Florianópolis não havia presos políticos. Todos eram enviados para Biguaçu.

Condenado a 1 ano de prisão, ficou 6 meses no Presídio Hau em Curitiba, e posteriormente foragido.

Casou-se em São Paulo com Maria Bernadete Marques, que adotou seu nome e passou a assinar como Maria Bernadete de Lima. Bernadete foi o firme esteio de Gil durante toda sua vida.

 Gil foi novamente preso em São Paulo onde foi torturado, permanecendo 6 meses no DOPS em 1970.

 Fez faculdade de economia na FMU em São Paulo, único curso que conseguiu concluir em razão das perseguições. Faleceu em 7 de julho de 2007 em Florianópolis, de câncer de pulmão, deixando sua esposa e 3 filhos: Helga Cristina de Lima, Flavia Helena de Lima e Rafael Yuri de Lima.

 

 

 

 

Anúncios